estudos bíblicos

POR QUE DEVEMOS SER GRATOS A DEUS?
por Alessandro Brito


Você conhece alguém que sempre reconhece o bem oferecido ou a ajuda concedida? Se sim, então você conhece uma pessoa...

.... grata, pois a gratidão é o ato de reconhecer um beneficio recebido sem nada dar em troca.

Existe, por outro lado, pessoas ingratas, que chegam ao ponto de serem contrarias a comemorações, até de aniversários tendo a ideia de que os mesmos nos aproximam da morte.

Como reconhecer Jesus em meio a problemas e dificuldades:

Sendo obedientes


Era procedimento normal, depois da cura de um leproso, a sua apresentação aos sacerdotes como observamos em Levítico 14.2-3: "Esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote, E o sacerdote sairá fora do arraial, e o examinará…". Porem estes homens foram ordenados da seguinte forma por Jesus: "Vão mostrar-se aos sacerdotes" e só foram curados no caminho. Não deveriam aguardar a cura antes de procurarem os sacerdotes? Será que eles não conheciam eles a lei?
Claro que conheciam a lei, os leprosos eram verdadeiros especialistas no assunto. Por que então se dirigiram ao encontro dos sacerdotes antes da cura? Simples, já tinham ouvido falar das curas realizadas por Jesus e sabiam que seriam atendidos, bastava obedecer. A questão é que um deles não obedece, e assim volta para a aldeia. No verso 16, Lucas diz que ele era um samaritano.
A fama que existia na época era a de que os samaritanos era considerados impuros, por não obedecerem a Deus como os judeus.[5] Nos parece que é verdade, pois os outros nove, provavelmente judeus, seguiram até o sacerdote a fim de obedecer a lei. Mas no verso seguintes observamos claramente que Jesus não o repreendeu, pelo contrário, perguntou porque os outros não fizeram o mesmo.
O samaritano não era judeu, mas diferente dos outros leprosos voltou para agradecer, não por ser desobediente. Ele deixou para ver os sacerdotes um pouco mais tarde, pois deveria cumprir o grande mandamento: "Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças" (Dt 6.5).
Sabemos que muitos judeus obedeciam a lei, mas de forma exterior, pois não entendiam que a lei foi criada para o homem e não o homem para a lei. Os judeus eram como aquela criança que come espinafre porque querem ser obediente aos seus pais, mas que na verdade detesta espinafre. Come resmungado e se queixando e no fim pensa, "fui obediente".[6]
A obediência dos leprosos foi a chave para a cura, porém, Deus jamais considera as nossas boas ações como obediência, a não ser que isso seja realizada com alegria. A obediência nasce internamente, ou seja, procede do coração.
Muitos clamam no momento de precisão e dor clamam a Deus por ajuda, mas assim que atendidos deixam de obedecer a Deus. Você é obediente a Deus de todo coração? Na desobediência não é certo e nem mesmo didático agradar um filho desobediente. Se presenteamos os nossos filhos quando se comportam de forma incorreta ensinamos paralelamente que aquilo é o certo. Só presenteamos os nossos filhos quando merecem, mas esta obediência deve ser interior e não exterior, ou seja, deve ser espontânea e não religiosa. Existe outro motivo para a minha gratidão a Deus? Sim, pois Deus atende aquele que reconhece o seu filho como salvador.

Reconhecendo Jesus como Senhor e Salvador das nossas vidas

Observamos anteriormente que todos os leprosos estavam dispostos a implorar por ajuda, mas nem todos estavam dispostos agradecer. Isso não quer dizer que os outros não estivessem gratos pela cura recebida, pelo contrário, aquilo era o que mais queriam que acontecesse. A questão é que mesmo curados da doença de suas peles, ainda não estavam curados da cegueira espiritual.
O samaritano ao perceber que estava curado "Prostrou-se aos pés de Jesus". Esta expressão quer dizer "encurvar-se com rosto em terra" e normalmente é associada à adoração a Deus. A atitude do samaritano expressa mais do que uma demonstração de amor, respeito ou gratidão por alguém, pois só agimos assim diante de Deus.
Hendriksen diz que Jesus realizou perguntas retóricas então por estar: "…profundamente preocupado com o fato de que seu pai celestial não recebeu o louvor que lhe correspondia".[7] Todos criam em Deus e na possibilidade de uma cura miraculosa, "…pois do contrário, não teriam atendido às instruções de Jesus".[8] Porem "A fé precisa constar algo mais do que crença no poder de Deus, para operar milagres".[9] O samaritano reconheceu Jesus como sendo algo maior do que um "mestre". A sua ação significava reconhecer Jesus como senhor e salvador. Fui justamente por isso que Jesus disse: "Levante-se e vá; a sua fé o salvou".
Por causa da compaixão de Deus, seu único filho nos foi enviado a este mundo para pagar a nossa dívida. Para nos limpar da lepra chamada pecado. A morte de Jesus Cristo na cruz é o motivo que leva a ser grato, pois não merecíamos este favor de Deus. Por isso devemos ser gratos a Deus, pois Ele nos dá tudo o que precisamos.
Você já reconheceu a sua necessidade de receber o perdão? Já clamou a Deus por salvação? Muitos reconhecem Jesus como Senhor de suas vidas. Reconhecem Jesus como o filho de Deus que veio ao mundo para resgatar os pecadores das mãos de Satanás. Mas esse reconhecimento deve ser mais do que palavras.
Observamos isso claramente em Isaías 29.13: "Este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim, e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens". Você tem vivido em gratidão e adoração? Tem demonstrado isso através de sua própria vida?

Conclusão

Devemos ser gratos a Deus, pois Ele nos deu o maior motivo de nossa fé e gratidão. Nada pior do que uma pessoa ingrata. Você talvez conheça alguém assim. Você talvez até seja uma pessoa ingrata. Mas observamos que temos muitos motivos para sermos gratos. Você pode ter entendido quais são os três maiores motivos que alimenta a nossa gratidão a Deus, mas se não reconhecê-los, não passará de uma pessoa ingrata. Para que isso aconteça siga três orientações simples.

Reconheça que está doente: Muitos acham que não precisam de Deus por terem saúde plena, um família estruturada ou por ter muitos bens materiais. Mas na verdade todos nós somos como leprosos para Deus. Como assim, leprosos? Bem a Bíblia diz que que todos nós somos pecadores e para Deus o pecado é como uma doença que contamina todo a alma do individuo.

Reconheça que precisa de Deus: Os leprosos estavam afastados de todos e de tudo, vivendo como lixos humanos. Isso porque o leproso era considerado como morto. O homem anda afastado de Deus por conta do pecado vivendo uma vida pobre e miserável. Para Deus o pecador pode até estar vivo fisicamente, mas morto espiritualmente.

Reconheça que Jesus é a única ajuda: Somente o humilde pede por ajuda. Os leprosos clamaram por compaixão, pois tinham a plena noção de que precisavam de ajuda. Você já pediu a ajuda de Deus ou ainda acha que não precisa de auxilio? Tiago 4.10 nos dá a seguinte certeza sobre a humildade: "Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará".


Notas:

[1] Levítico 13.14 [2] "A lepra se tornou um tipo de pecado, asqueroso, propagador e incurável" Ver em: CHAMPLIN, R.N., O Novo Testamento Interpretado: Lucas & João. São Paulo, SP: Hagnos, 2002. p. 167
[3] DAVIS, John D., Dicionário da Bíblia. Rio de Janeiro, RJ: JUERP, 1980, p.358
[4] "A morte era a visitante e libertadora mais constante, pois ali havia doenças que seguiam seus cursos fatais"Ver em: CHAMPLIN, R.N., O Antigo Testamento Interpretado: Gênesis, Êxodo, Levíticos & Números. São Paulo, SP: Hagnos, 2002. p. 524
[5] Quando o Reino do Norte foi derrotado de vez pelos assírios, em 721 a.C., vários judeus foram levados ao exílio e vários estrangeiros trazidos a Samaria (2 Reis 17.24). Consequentemente estes estrangeiros se casaram com os israelitas dando origem aos samaritanos. Esta mistura ia além do âmbito físico, pois religiosamente estes samaritanos possuíam características semelhantes, mas não as mesmas dos judeus. Um bom exemplo disso era o templo que possuíam que não se situava em Jerusalém, pois o Monte Gerizim era para eles o verdadeiro local de adoração e não Jerusalém.
[6] Ryle diz que: "… quando somos obedientes, obtemos auxílio… Sempre faremos bem em obedecer, como dóceis crianças, ao preceitos de Cristo" diz Ryle em seu comentário. Ver em: Ibid, p. 260
[7] HENDRIKSEN, Willian. Comentário do Novo Testamento: Lucas. São Paulo. Editora Cultura Cristã, 2001, p.356
[8] BROADMAN - Comentário Bíblico Broadman: Lucas, Volume 10. Rio de Janeiro: JUERP, 1987, p.166
[9]Ibid, p. 166